TUDO OU NADA APLICADO AOS CONCURSOS: ESTUDE PARA PASSAR … SIM!!!!

Olá, queridos! O papo de hoje não é sobre conteúdo, mas sobre postura!

Eu estudei muito tempo para concursos públicos. Muito tempo mesmo…

Fui Telefonista de 102 da antiga TELERJ, depois Agente Comercial na mesma empresa. Passei pelo TJRJ como Auxiliar Judiciário (que depois passou a se chamar Técnico Judiciário) e Técnico Judiciário Juramentado (posteriormente, Analista Judiciário), AJAJ do TRERJ, Procurador Federal (AGU) e, por fim, Defensor Público Federal. Sempre através de concurso público!

Foram muitos anos dedicados ao estudo para concursos públicos, sempre com a máxima de “NÃO SE ESTUDA PARA PASSAR, MAS SE ESTUDA ATÉ PASSAR”. Não é bem assim.

A impressão que tenho, olhando agora daqui “de fora”, é que a postura do concursando faz toda a diferença. Toda!

Lembro que em dezembro de 2009, depois de longos 2 anos fazendo cursos aos sábados, eu falei com minha esposa:

– Vou passar no próximo concurso!!!! Ou vou passar ou vou parar de estudar para concursos! Nós vamos sair de férias agora (19.12.2010 – início do recesso de fim de ano no TRERJ). O 1º concurso que abrir eu vou passar! Se não passar, chega!

Fomos para a viagem e no dia 04.01.2010 saiu o edital da DPU (podem olhar no site do CESPE). Nossa viagem duraria até dia 06.01 (término do recesso). Após o café da manhã do dia 04.01.2010 comuniquei à minha esposa que estávamos indo para casa pois o edital do MEU CONCURSO tinha sido publicado.

Passado o período de algumas horas de “bico” – típico da insatisfação feminina (desculpem meninas, mas reconheçamos…srsrsrs), estávamos chegando em casa. Naquele mesmo momento eu abri meu “netbook” (um notebook bem pequeno que havia antigamente) e montei meu planejamento até o dia da prova objetiva.

Várias eram as disciplinas que nunca havia visto anteriormente – mas o meu propósito havia sido estabelecido! Era no 1º concurso que abrisse que eu passaria, não era? Então, seria no IV concurso da DPU. Nunca quis ser Defensor…mas passaria naquele.

Ato contínuo, chamei minha esposa e falei: tome os cartões e senhas (corajoso…). Até a prova objetiva dia “tal” não faço nada em casa! Só estudo e trabalho no TRE. E minha parceira e musa inspiradora (obrigado, Kátia, por tudo!): manda ver que eu seguro o resto!

E assim foi a minha jornada! No final de janeiro daquele mesmo ano, abriu o concurso da AGU e eu acabei passando também…estava inspirado pelo propósito – se fizesse prova para a NASA naquele ano passaria.

Mas sabe porque estou falando tudo isso com vocês? Para dizer que, sim, devemos fazer concurso até passar, mas se você não estabelecer uma postura TUDO OU NADA, investindo todas as tuas forças para passar “no próximo concurso”…sabe aquela história de “tô estudando pra esse mas quero mesmo passar no próximo”? Acabamos por ficar mais tempo do que o estritamente necessário para passar no concurso desejado.

Dia desses minha esposa comprou um livro “Tudo ou Nada”, de Roberto Shinyashiki, e eu peguei para dar uma folheada. Esse livro fala exatamente da minha postura naquele janeiro de 2010. Indico a leitura do livro (é fininho e rápido de ler nas horas vagas de descontração).

Adote a postura TUDO OU NADA PARA CONCURSOS PÚBLICOS. ESTUDE PARA PASSAR, e até passar! Coloque a “faca na caveira” e mande ver que você vai passar no próximo.

Se essa postagem te ajudou de alguma maneira, curta, compartilhe e marque os amigos que estão nessa guerra!!!!

Grande abraço, vamos em frente e contem comigo para o que precisar.

 

Dominoni

www.marcodominoni.com.br

IG: dominoni.marco

Face: marcodominoni